Constitucionalização do Direito é tema de fórum na F2J

A atividade debateu Direito Administrativo, Direito da Família e Direito dos Animais [...]

O Fórum: A Constitucionalização do Direito, organizado pela turma I de formandos do 9º semestre, do período noturno, do curso de Direito da F2J, foi realizado na última quinta-feira, 6, no auditório Baker da Faculdade 2 de Julho (F2J). A ação que reuniu a desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, Drª. Maria Medauar, a juíza do TJ/BA, Ana Barbuda, e o professor José Aras, teve como um dos objetivos a arrecadação de recursos para a formatura da turma.

“Costumamos dizer que Constituição é uma lente pela qual podemos enxergar os outros ramos do Direito” – professor Danilo Santana

O professor de Direito da F2J, Danilo Santana, mediador do evento, sinalizou a inciativa como um incentivo ao protagonismo dos estudantes dentro da academia. “Fomentar a promoção de atividades através dos alunos é fazer ciência e aliar essa prática com o conhecimento que é adquirido aqui. É o melhor caminho para quem está nesse momento final da graduação”, pontua.

A Juíza, Ana Barbuda, apresentou o Direito dos animais na Constituição Federal: Uma análise bioética, indicando as alterações no olhar do Direito quando o assunto são animais. “Discutir o direito dos animais é uma realidade recente para o jurídico, mas a partir de estudos e teorias filosóficas, questões como tutela jurídica, consideração ética da vida em plenitude e a própria concepção foram alteradas”, cita.

Juiza do TJ/BA, Ana Barbuda

A Desembargadora, Maria Medauar, ex-aluna do Colégio 2 de Julho (C2J), debateu o Direito da Família nos 30 anos da Constituição Federal e a ação do Direito em relação às novas famílias. “A Constituição Federal de 1988 altera profundamente o Direito de Família no Brasil, estabelecendo princípios maiores que passam a reger todo o ordenamento jurídico, protegendo e abarcando todas as possibilidades afetivas”, explica.

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, Drª. Maria Medauar

O professor e Diretor-geral do Centro de Estudos José Aras (CEJAS), José Aras, trouxe em sua fala o Direito Administrativo e suas alterações. “Se faz necessário dialogar sobre o Direito Administrativo porque, após a redemocratização do Brasil, o Direito Administrativo se tornou mais acessível e passa a respeitar os direitos individuais, trazendo um novo olhar com o advento da Constituição Federal”, conclui.

O professor e diretor-geral do CEJAS, José Aras

Acompanhe mais fotos do evento abaixo:

Send this to a friend