Cigarro causa dano à saúde e a natureza

Já foi moda entres os jovens no século 20 e hoje é motivo de preocupação, já que após anos de estudos foi comprovado que o cigarro gera vários problemas ao organismo dos fumantes. [...]

O cigarro é um dos grandes vilões da sociedade contemporânea. Já foi moda entre os jovens no século 20 e hoje é motivo de preocupação, já que após anos de estudo foi comprovado que o cigarro gera vários problemas ao organismo dos fumantes. O câncer de pulmão, por exemplo, em 87 % dos casos está ligado ao tabagismo, de acordo com os especialistas.

O tabagismo também causa graves danos ao coração e sistema cardiovascular. Os fumantes estão duas a três vezes mais propensos a morrer de doença cardíaca coronariana em comparação com não fumantes, além de colocar o nascimento de crianças saudáveis ​​em risco, causando infertilidade e aumentando a possibilidade de acontecer um parto prematuro e parto fetal.

Além de ser prejudicial ao ser humano, o cigarro também é um grande malefício a natureza. Cerca de 5% do desmatamento nos países em desenvolvimento é de responsabilidade das indústrias de tabaco, pois a cada 300 cigarros produzidos, uma árvore inteira é queimada para alimentar os fornos e estufas de secagem das folhas de fumo.

O cultivo do tabaco exige elevada utilização de agrotóxicos que contaminam o solo e o ar. Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), as bitucas de cigarro podem levar até cinco anos para se decomporem e estão entre os resíduos sólidos mais encontrados em praias e bueiros. Cerca de 25% de todos os incêndios são provocados por pontas de cigarros acesas, segundo o INCA.

É imprescindível a conscientização do usuário, para que não prejudique a si mesmo e a terceiros (tabagismo passivo), visando também o bem-estar social em qualquer lugar em especial em ambiente universitário, onde é necessário a concentração e o bom desempenho, e nesse aspecto o tabagismo pode tornar o local desagradável.

 

Fonte: Instituto Nacional de Câncer (INCA)

ASCOM/APM

04.10.2017