Últimos dias para participar da Avaliação Institucional no Portal do Aluno.

Jornada Pedagógica abre semestre letivo na F2J

O evento aconteceu no dia 30 de janeiro, na Faculdade 2 de Julho. [...]

A 25ª Jornada Pedagógica abriu o semestre letivo 2017.1 da Faculdade 2 de Julho na segunda-feira (30.01)  e teve como destaque a palestra temática “A prática pedagógica como expressão e fonte do saber docente: constituição de uma práxis dialógica”, proferida pela professora dra. Maria de Lourdes Reis da Silva.

No início do evento, a diretora acadêmica, professora Leda Lessa, deu as boas-vindas aos participantes, em sua maioria coordenadores de cursos e professores, e apresentou alguns diagnósticos e objetivos tendo por base as experiência e anseios apreendidos no semestre anterior na instituição de ensino.

Ela destacou que a Geração Y traz novos desafios para o professor, como os que envolvem a exteriorização de preconceitos, sendo necessário não se omitir, mas debater “a postura a ser adotada pelo corpo docente diante desses novos enfrentamentos”. Afirmou ainda que “paralelamente à qualidade de nosso ensino, marca que sempre nos caracterizou, temos que refletir sobre os novos desafios que os alunos nos apresentam”, disse.

Em sua palestra, a professora Maria de Lourdes destacou que, apesar da revolução trazida pelas novas tecnologias, os paradigmas da prática do professor continuam essencialmente positivistas o que dificulta a participação e o desenvolvimento humano efetivo do aluno na aula. “As aulas geralmente continuam expositivas e a postura comum é ouvir e copiar. Precisamos de professores reflexivos que promovam o debate com os alunos e os estimulem a, também, serem reflexivos”, enfatizou.  

A professora destacou ainda a necessidade de adoção de exposições dinâmicas em que se associe a teoria e prática, uma vez que “só se aprende aquilo que se compreende”. Neste sentido, citou a carta do educador Paulo Freire aos professores no trecho em que afirma que “… a experiência da compreensão será tão mais profunda quanto sejamos nela capazes de associar, jamais dicotomizar, os conceitos emergentes da experiência escolar aos que resultam do mundo da cotidianidade”.

O diretor da Faculdade 2 de Julho, professor Marcos Baruch, por sua vez, falou sobre as perspectivas da Faculdade 2 de Julho para 2017. Ele afirmou que a instituição está próxima de atingir o patamar de estabilidade financeira, prevendo uma retomada de projetos e do crescimento.